Vereador Erasmo Gomes (PSL) fala sobre processo de infidelidade, e questiona quem de fato vai ganhar com isso

0

Recentemente um assunto tem tomado conta dos assuntos políticos da região, falamos do processo movido pelo vereador Bolinha(PR) contra seu ex-colega de partido. O suplente Sidney Bola, recentemente através de uma banca de advogados de Fortaleza entrou na justiça pedindo o mandato do vereador Erasmo, atual líder da bancada de oposição na Câmara.

Erasmo já havia postado um vídeo sobre o assunto, no qual explica que saiu do partido devido o mesmo está “próximo” do grupo Aguiar na cidade, e que recebeu um convite para presidir a legenda em Camocim e teria recusado, pois não se associaria ao grupo Aguiar. O vereador mudou então para o PSL e esclareceu que o MP é obrigado a acionar o político de mandato todas as vezes que ele deixa o partido fora do prazo, mas que uma vez que os motivos ficam comprovados o próprio MP da parecer favorável à permanência do Mandato. Erasmo e diversos vereadores do (PR) Partido da República deixaram a legenda após o partido ter deixado à oposição e hoje fazer parte do grupo de suporte ao governo do Partido dos Trabalhadores no Ceará.

Erasmo questionou em suas redes sociais:

“Quem de fato está por trás do pedido do suplente, e quem realmente ganharia com um vereador que não fiscaliza e não denuncia improbidade do governo municipal?

Erasmo apresentou à justiça uma carta de anuência do ex-presidente Estadual Lúcio Alcântara que o libera do partido e deixa expresso que isso se deu devido a mudança ideológica por parte da agremiação partidária.

Veja a carta:

 

 

Hoje jurisprudência do STE reconhece a anuência com motivo legal para a mudança de legenda. A concordância da legenda com a desfiliação da Requerida, o reconhecimento da causa justificante bem como o comprometimento de não requerer a perda de seu mandato perante a justiça eleitoral, comprovados mediante carta de liberação aprovada pela legenda são motivos autorizadores da desfiliação partidária com base no art. 1º , § 1º , inciso IV da Resolução TSE n. 22.610 /07.

O processo corre na justiça e encontra-se na fase de testemunhas. Apuramos que as testemunhas de defesa do vereador Erasmo são o ex-governador Lúcio Alcântara e o deputado Estadual Capitão Wagner.

 

Portal de Camocim

 

 

5/5 (3)

Deixe sua avaliação

DEIXE SEU COMENTÁRIO

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.