Mensagem com 21 dicas de segurança no Whatsapp? É verdade!

0

Uma mensagem sem autor definido contendo dicas que pessoas desarmadas devem tomar para prevenir assaltos tem sido bastante compartilhada no Whatsapp. Ela é verdadeira.

O texto diz que as 21 recomendações foram dadas por um agente da Polícia Federal durante uma palestra sobre segurança no prédio dele. O G1 pediu a dois especialistas em segurança para que analisassem as dicas. Para eles, as recomendações são válidas. Os dois fazem apenas pequenas ressalvas em algumas delas.

Imagem: G1

Um dos especialistas é o coronel José Vicente da Silva Filho, ex-comandante da Polícia Militar de São Paulo, ex-secretário nacional de Segurança e mestre em psicologia social pela Universidade de São Paulo. O outro é Alexandre Judkiewicz, diretor nacional de operações do grupo GR, com mais de 15 anos de atuação no mercado de segurança e especializações em Israel e Argentina em segurança empresarial e gestão de shopping centers.

Os dois concordam com a ideia de que a prevenção é o principal fator para evitar esses tipos de ataque. José Vicente considera que a maioria das dicas se encaixa na lista de cuidados “universais” que as pessoas devem ter.

“Esse conceito é importantíssimo para doutrinar equipes de segurança, tanto públicas quanto privadas, mas também para conscientizar todas as pessoas. Viver atento, evitar situações de risco, perceber situações e comportamentos suspeitos, ter condutas de proteção, são a base para uma vida segura”, afirma Judkiewicz, sobre as estatísticas apresentadas no começo da mensagem.

Imagem: Reprodução / WhatsApp

Imagem: Reprodução / WhatsApp

As dicas são:

  1. Fumê/Insulfilm é questão de segurança pessoal (se o bandido não sabe o que se passa dentro do carro ele pensa duas vezes em abordá-lo).
  2. Observar sempre quando tiver em baixa velocidade e for parar. Por exemplo em semáforo. Parar longe pra ter espaço e tempo pra acelerar se acontecer algo suspeito ou ter tempo para pensar em alguma reação. Tá vendo que o sinal vai fechar já fique lá atrás se preparando. Os primeiros são os principais alvos.
  3. Uso de celular dentro do carro pra ver FB/WA é pedir pra ser assaltado. Se for ser abordado ainda leva um susto e tem chance de morrer.
  4. Ao chegar em casa sempre esperar no meio da rua em paralelo ao portão até abrir completo para entrar para ter zona de escape.
  5. Em troca de tiros não é pra deitar no chão. Um tiro no chão a 20o a bala segue rente ao chão => buscar abrigo e ficar de cócoras. Se tiver algum objeto disponível, mesmo que a bala o atravesse o utilize para diminuir o impacto da bala em vc.
  6. O bandido sempre faz a seleção da vítima mais fácil.
  7. Caminhando na rua de encontro a alguém suspeito dar meia volta, correr e gritar hahahaha kkkkkkkkk. Isso mesmo. Se de carro e conseguir retorno volte, não arrisque.
  8. Nunca ficar em um carro estacionado! Nunca!
  9. Não deixe nada dentro do carro estacionado à vista. Deixe no porta-malas.
  10. Se o carro tiver uma pane. Tranque-o e abandone-o. Pode inclusive esconder-se a uma certa distância. Lembre-se. Carro não é um abrigo, é um alvo.
  11. Observar se alguém lhe observa da sua rotina do dia a dia.
  12. Não ponha adesivos de identificação no carro.
  13. Entrou no carro estacionado em qualquer lugar? Saia imediatamente. Depois põe cinto, pega algo, batom, arruma as crianças, etc em lugar seguro.
  14. Se alguém lhe segue de carro não de abertura lateral pro carro lhe ultrapassar. Se vc está a frente quem dá a direção é vc. Se deixar ele passar ele lhe tranca e assalta.
  15. Se for abordado peça calma somente uma vez e mantenha-se o mais calmo que conseguir.
  16. Evite dar bobeira. Estar em lugares estranhos em horários inadequados. Sacar dinheiro a noite em bancos, etc. se puder deixe pra depois, não se exponha achando que não acontece com vc!
  17. Se tiver que levar um tiro q seja no meio da rua ou no estacionamento. Melhor do que num lugar deserto pq eles vão nos matar. Se quiser ir ao banco vai. Se de lá quiser ir pra outro canto pense em reação!!! Decisão de reação é bastante pessoal e somente nessa ocasião!
  18. Se o bandido quiser alguma coisa avise que vai pegar. Com movimentos leves, pegue e dê. Não deixe ele pensar em entrar no seu carro nem mande ele pegar nada. Obedeça.
  19. Olhar nos olhos pra sentir se o cara está drogado, mas não encarar. Se sentir que está, cuidado redobrado, o risco é muito maior.
  20. Reparar sempre nas mãos.
  21. Deixem de ser curiosos. Viu alguma coisa suspeita? Vá embora!!!

Opinião

Judkiewicz diz que quase todas as dicas são precisas. Com relação ao insulfilm, por exemplo, diz que “o bandido pensará duas vezes antes de tentar alguma coisa”. Sobre a recomendação de jamais deitar num tiroteio e de pegar objetos como escudo, também é direto: “Num tiroteio, quando não há nenhum anteparo para se esconder, a melhor posição é mesmo a de cócoras. Dessa forma você diminui sua silhueta e reduz o risco de ser atingido. Sobre o uso de objetos como escudo, realmente a existência de obstáculos é fisicamente um meio de reduzir a velocidade do projetil, por consequência seu impacto”.

Apesar de afirmarem que nenhuma dica é “errada”, ambos fazem observações a algumas delas. Em relação à dica 4, que fala que ao chegar em casa a pessoa deve sempre esperar no meio da rua em paralelo ao portão até que ele seja aberto por completo para entrar para ter zona de escape, Judkiewicz e José Vicente dizem que o principal é ficar atento ao entorno da residência antes mesmo de se aproximar do portão porque essas portas abrem devagar e a pessoa fica vulnerável. O diretor do grupo GR afirma, no entanto, que é importante “não embicar o carro”, como prega a mensagem.

Em relação à recomendação 7, que pede para que a pessoa grite “hahaha” ou “kkkkkk”, afirmam que ainda melhor é gritar “fogo”. “Quando gritamos ‘socorro’, por exemplo, as pessoas à nossa volta sentem medo e também fogem em vez de nos acudir. Assim, a recomendação é gritar ‘fogo, fogo’. Assim você chama atenção para a ajuda e intimida o suspeito”, diz Judkiewicz.

Sobre a dica 13, de entrar no carro e dar partida antes de afivelar o cinto de segurança, Judkiewicz diz que é temeroso trafegar sem o cinto. José Vicente também desaconselha o ato, mas afirma que isso pode ser válido para sair de uma situação de risco. O coronel lembra que mais importante que isso é pensar, ao estacionar o carro, se o local será seguro no momento em que for pegar o veículo novamente.

Os especialistas reiteram ainda que reagir a um assalto, como frisa a dica 17, é uma decisão que só pode ser tomada em casos muito extremos, e quando se percebe que o criminoso já decidiu matar.

De todas as dicas a que mais incomoda os dois especialistas é a última: a 21. Não que seja equivocada, mas ela soa “individualista demais”. “Observar e comunicar sinais suspeitos às autoridades ou até mesmo às equipes de segurança dos locais onde você está ajuda a prevenir ocorrências. Você pode até se ‘salvar’ se perceber algo suspeito e simplesmente ir embora, mas alguma outra pessoa será abordada. Vivemos em sociedade, uns devem ajudar os outros”, ressalta Judkiewicz. José Vicente concorda: “É muito importante haver uma vigilância comunitária”.

Fonte: G1

Não existem avaliações

Deixe sua avaliação

DEIXE SEU COMENTÁRIO

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.