Black Friday: veja dicas para comprar com segurança e saiba como denunciar fraudes

0

Para orientar o consumidor e garantir boas compras, a Comissão de Defesa do Consumidor da OAB-CE preparou cinco dicas que respondem as principais dúvidas dos consumidores.

A Black Friday, tradicional dia de descontos nos Estados Unidos, tem movimentado os consumidores do Brasil. A cada ano, são mais lojas ofertando promoções as mais variadas. O que antes começou por aqui focado em vendas online, está se consolidando também em lojas físicas. Contudo, ainda é preciso ter cuidado para não cair em armadilhas e golpes.

Para orientar o consumidor e garantir boas compras neste período, que em alguns estabelecimentos dura a semana toda, a Comissão de Defesa do Consumidor (CDC) da OAB-CE preparou cinco dicas que respondem as principais dúvidas dos consumidores neste período. Confira:

1) Como o consumidor deve se preparar para a Black Friday?

É necessário estabelecer as necessidades de cada indivíduo naquele momento. Não vale a pena simplesmente comprar por comprar. É aconselhável que o consumidor faça uma lista com os produtos ou serviços necessários que venham a ser adquiridos nesse período. É muito importante que ele pesquise antes mesmo do dia da Black Friday, pois, infelizmente, existem fornecedores que muitas vezes, praticam de forma fraudulenta o desconto ofertado.

2) O estabelecimento pode anunciar preços diferentes entre loja física e virtual?

Sim, ele pode fazer essas promoções pela internet. Contudo, é importante que os fornecedores deixem isso bem claro para o consumidor. Deve ficar evidentemente estabelecido, que a promoção é exclusiva apenas para a loja física ou virtual. Então, é possível que haja alguma diferença.

3) Qual o perfil de empresas que o consumidor deve evitar?

É importante que consumidor procure saber a reputação da empresa e buscar a responsabilização que essa empresa tem perante terceiros. Uma importante dica, é consultar o site “Reclame aqui”. Neste sítio, você pode fazer uma verificação de quantas reclamações a empresa recebeu, bem como o percentual de aprovações ao resolver suas demandas. Segundo, é importante também, se possível, o consumidor procurar no Sistema Nacional de Defesa do Consumidor, para verificar os relatórios de anos anteriores. Verificando se houve muitas reclamações ou não.

4) Posso trocar os produtos adquiridos durante o período?
Caso a compra seja na loja física, só há direito de troca se o produto apresentar algum defeito. Entretanto, fica a critério da empresa caso o fornecedor aceite a troca de produtos por insatisfação do cliente. Mas, se for via internet, de acordo com o art. 49 do Código de Defesa do Consumidor, o cliente possui 7 dias para requerer arrependimento do produto, é o chamado Prazo de Recessão. Ou seja, ele tem esses dias para decidir se quer ou não ficar com o produto. É direito do consumidor, contudo, se for em loja física, já é diferente.

5) Posso comprar em qualquer loja?

É importante que o consumidor compre apenas em empresas que tem credibilidade. Evite comparar produtos em lojas que tem uma baixa credibilidade, e que você não confie. Evite esse risco, pois é nesse período que se recebem mais golpes.

Diário do Nordeste

Não existem avaliações

Deixe sua avaliação

DEIXE SEU COMENTÁRIO

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.