Clara Averbuck denuncia ser vítima de estupro por motorista da Uber

0

Na manhã de segunda-feira, 28, a escritora Clara Averbuck denunciou, em sua conta no Facebook, um abuso sexual sofrido por um motorista da Uber. No relato, ela contou que ainda está decidindo se vai prestar queixa na delegacia.

“Bom, virei estatística de novo. Queria chamar de ‘tentativa de estupro’, mas foi estupro mesmo”, escreveu Clara. “Tava bêbada? Tava. F*-se. Não vou incorrer no mesmo erro de quando eu era adolescente e me culpar. Fui violada de novo, violada porque sou mulher, violada porque estava vulnerável e mesmo que não estivesse poderia ter acontecido também”, disse Clara.

“O nojento do motorista do Uber aproveitou meu estado, minha saia, minha calcinha pequena e enfiou um dedo imundo em mim, ainda pagando de que estava ajudando ‘a bêbada’. Estou machucada mas estou em casa e medicada pra me acalmar. Estou decidindo se quero me submeter à violência que é ir numa delegacia da mulher ser questionada, já que a violência sexual é o único crime que a vítima é que tem que provar”, continuou.

Em nota, a Uber informou que repudia todo tipo de violência contra mulheres. “A Uber repudia qualquer tipo de violência contra mulheres. O motorista parceiro foi banido e estamos à disposição das autoridades competentes para colaborar com as investigações. Acreditamos na importância de combater, coibir e denunciar casos de assédio e violência contra a mulher”.

Em seu perfil no Twitter, Clara foi vítima de ataques críticos e respondeu: “Às mulheres que estão me atacando: tenho apenas dó de vocês que não sabem que correm perigo diariamente e desejo que jamais sejam agredidas”. Em outra postagem, a escritora agradeceu o apoio que tem recebido de alguns internautas. “Obrigada pelas mensagens de apoio”.

Confira a publicação na íntegra: 

O Povo

Não existem avaliações

Deixe sua avaliação

DEIXE SEU COMENTÁRIO

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.