Estudantes fazem festa com tema ‘se nada der certo’ e caso gera polêmica na internet

0

Alunos de uma escola metropolitana de Porto Alegre (RS) fizeram uma festa em comemoração da conclusão do 3º do ensino médio, com o tema “Se nada der certo”, e gerou revolta nos internautas que, segundo eles, o tema teria humilhado as pessoas que sobrevivem dignamente destas profissões.

Os estudantes se “fantasiaram” de profissões que julgaram ser “alternativas” se caso nada desse certo em suas vidas profissionais após a conclusão do ensino médio.

Entre eles, tinham cozinheiro, faxineiro, gari, revedendor de produtos de beleza, mecânico e atendente de supermercado. Outros se vestiram de ambulante, entregador de jornal, atendente do McDonald’s e até de churrasqueiro.

As fotos da festa foram divulgadas no site oficial do Colégio Marista Champagnat que, na manhã desta segunda-feira, 5, excluiu e substituiu por uma nota de esclarecimento sobre o “Recreio Temático”. De acordo com a nota, a festa aconteceu em 2015.

“Nesta segunda-feira, 5/6/2017, substituímos as fotos que havia neste espaço pela nota abaixo. Essa atitude tem como premissa preservar a imagem de nossos ex-alunos tendo em vista a repercussão de um fato ocorrido em 2015”, disse a nota.

 Em entrevista ao O POVO Online, John Weyne, professor de História da Rede Municipal de Fortaleza, afirma que a educação acaba se refletindo na sociedade.

“A escola reflete a sociedade em que está inserida e acaba sendo um ambiente que reproduz para essa sociedade. O que aconteceu nessa escola foi característica da sociedade que vê o pobre como se ele estivesse nessa situação por vontade, pra depois dizer que a culpa sempre é do pobre. A nossa geração tem muito da característica escravista, de sempre tratar o outro como um objeto. Infelizmente a educação tem isso. Ela reproduz na sociedade”, disse o professor.

Confira as fotos:

Fantasia de gari foi uma das escolhidas por mais de um estudante. Ainda hoje olhar para a profissão gari com desdém mostra que as pessoas realmente não entenderam nada.

Ser mímico talvez seja uma boa opção pra quem deveria mesmo ficar quieto, em vez de fazer ou falar o que não deve.

E não adianta nada dizer que a “sua” empregada é como se fosse da família, se a sua filha vai zombar dela na festinha da escola.

Bom senso: R$0,00

Cuidado, porque para ser entregador de pizza, é preciso passar na autoescola e não é nada fácil, tá?

Por que não aproveitar nossos privilégios para rir dos moradores de rua aqui no pátio de nosso colégio particular super caro?

Provavelmente essa estudante não viu o fora que a ex-BBB Tatiele levou do próprio Faustão, quando disse que “se nada desse certo” viraria bailarina. Talvez esse vídeo ajude:

Se nada der certo, é só cometer um crime!

E que se o seu filho estuda em um lugar que incentiva o deboche às pessoas que estarão do outro lado, sem que se leve em consideração as histórias de vida por trás de um uniforme, quer dizer que ainda existe um longo caminho a ser percorrido.

Leia a nota de esclarecimento da escola na íntegra:

“O Colégio Marista Champagnat, de Porto Alegre, esclarece que o recreio temático aconteceu no ano de 2015 com estudantes do 3º ano do Ensino Médio. No mesmo ano, a partir de uma reflexão realizada com a comunidade educativa, entendemos que a temática não era apropriada, por isso não ocorreram outros episódios em anos seguintes.

Temas como esse, que confrontam valores e profissões, não são condizentes com a nossa proposta pedagógica, que tem como premissa o respeito às pessoas. Lamentavelmente, a atividade aconteceu e, por isso, pedimos nossas sinceras desculpas.

Essa questão seguirá em discussão com os nossos estudantes, pois entendemos que o diálogo é sempre o melhor caminho para o aprendizado”.

O Povo

Não existem avaliações

Deixe sua avaliação

DEIXE SEU COMENTÁRIO

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.