Grêmio conquista a Libertadores pela terceira vez e gremistas fazem festa no Obelisco após título

0

O Grêmio ganhou mais uma taça continental para a sua coleção. Na noite desta quarta-feira, o estádio do Lanús, da Argentina, conhecido como La Fortaleza, não conseguiu conter a força do tricolor gaúcho, que venceu por 2 a 1 com vantagem aberta ainda na primeira etapa. Foi o terceiro título da Libertadores do Grêmio, que conquistou o troféu em 1983 e 1995. Campeão na primeira vez como jogador, Renato Gaúcho entrou para a história do clube dessa vez como técnico da conquista. É a primeira vez que um brasileiro vence o torneio como jogador e treinador.

Antes da partida em Lanús, jogadores dos dois times fizeram um minuto de silêncio em homenagem ao primeiro aniversário da tragédia com o voo da Chapecoense, na Colômbia. No estádio, cerca de 5 mil torcedores do Grêmio amenizavam a pressão criada pela torcida local. Mas o que fez diferença foi a atuação dos visitantes. A vitória de 1 a 0 na Arena do Grêmio, na semana anterior, não parecia satisfazer Renato Gaúcho. Desde o primeiro minuto, o time brasileiro adotou uma postura agressiva e esteve mais perto da área adversária.

Os gremistas amarraram os cavalos no Obelisco. De Buenos Aires. Horas depois de bater o Lanús, em pleno estádio de La Fortaleza, boa parte das testemunhas in loco do tricampeonato migraram para o ponto de celebração dos argentinos.

Na esquina das avenidas Corrientes e Carlos Pelegrini os torcedores do Grêmio montaram seu QG. Centenas se somaram ali pouco a pouco. “Buenos Aires… Nós copamos Buenos Aires! Nós copamos Buenos Aires!”, cantaram os torcedores.”Argentina está copada”.

Os pequenos grupos chegaram aos poucos e formaram um mar azul. Do lado de dentro do histórico bar, mas também na calçada. O movimento fora do comum fez a polícia se mobilizar e marcar presença.

Não existem avaliações

Deixe sua avaliação

DEIXE SEU COMENTÁRIO

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.