Mãe de Paulo Gustavo se emociona ao lembrar da morte do ator: ‘meu filho merece que eu fale’

0

A mãe do ator Paulo Gustavo, Déa Lúcia Amaral, falou ao programa Fantástico, da Rede Globo, sobre a partida do filho, que faleceu na última terça-feira (4), aos 42 anos, após complicações da Covid-19. “Eu vou falar. O meu filho merece que eu fale”, disse, emocionada, em entrevista à Renata Ceribelli.

“Eu quero agradecer o povo brasileiro todo esse apoio que eles me deram, de oração o tempo todo. Eu não sabia o tamanho que meu filho representava”, disse Déa Lúcia nas imagens veiculadas no domingo (9). A mãe do artista inspirou a personagem Dona Hermínia, uma das maiores do humor no país.

Durante a conversa, Déa demonstrou força diante do momento delicado, e ainda comentou sobre a tristeza de ver o filho não possuir mais tempo em vida.

“Eu chorei com cada mãe, e choro, e vou continuar chorando, mas essa luta vai ser minha. Eu vou lutar agora e vou falar o tempo todo. Na pandemia, cada morte de um filho, eu chorava por essa mãe sem saber que meu filho ia passar por isso”, complementou.

Ainda em meio à conversa, Déa conseguiu recordar da espirituosidade do filho. Logo após Renata Ceribelli questionar o que Paulo Gustavo estaria dizendo no momento da entrevista, Déa Lúcia respondeu: “‘Mãe, você vai dar uma entrevista no Fantástico. Cuidado com o que você vai falar que você acaba com a minha carreira'”.

Além da mãe, a irmã do ator, Ju Amaral, também participou da entrevista. Emocionada, ela definiu o irmão como o melhor amigo possível, e aproveitou para elogiar Déa Lúcia.

Assim como a mãe de Paulo Gustavo, o pai do ator, Júlio Marcos, e a  esposa, Penha, também participaram do momento. Segundo Déa Lúcia, todos estiveram presentes nos últimos momentos do ator em vida.

Ainda na terça (4), a família de Paulo foi chamada após a morte cerebral do ator. “Juliana em uma mãozinha dele, eu na outra, o Thales [marido de Paulo Gustavo]no pé, e Júlio fazendo carinho na cabeça. Eu chamei Penha e falei ‘vem cá, Penha, segure aqui comigo porque você também participou da vida dele”, disse Déa Lúcia.

Em seguida, os familiares cantaram a Canção de São Francisco, que Paulo Gustavo sempre pedia para a mãe cantar desde a infância.

Os familiares relataram que, nesse momento, a frequência cardíaca do ator foi caindo, até parar, ainda durante a oração. “E pronto. Foi uma despedida bonita”, disse Déa Lúcia.

O corpo de Paulo Gustavo foi cremado em cerimônia restrita na tarde de quinta-feira (6), no Cemitério e Crematório Alto da Colina, em Niterói, no Rio de Janeiro. Na ocasião, parte da família e de alguns amigos do humorista compareceram para prestar as homenagens. 

Diário do Nordeste

Não existem avaliações

Deixe sua avaliação

DEIXE SEU COMENTÁRIO

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.