Quatro alunos do Colégio Militar de Brasília são aprovados em Harvard e outras universidades americanas

0

Harvard, Notre Dame, Yale e UCSD (Universidade da Califórnia em San Diego) serão os destinos de quatro estudantes do CMB (Colégio Militar de Brasília), escola pública do Distrito Federal administrada pelo Exército Brasileiro. Os jovens moradores de Brasília, que possuem entre 18 e 19 anos, passaram por processos seletivos rigorosos e embarcam ainda neste ano para começar os cursos de ensino superior em universidades famosas em todo o mundo por sua excelência na qualidade de ensino.

Vitor Freitas, de 18 anos, foi aceito em Harvard, considerada a melhor universidade do mundo. Ele ainda não tem certeza se fará Economia, Ciência Política ou História, mas disse que está inclinado à escolher a primeira opção. Ele encontrou inspiração no irmão, que se formou na universidade americana, para correr atrás do sonho.

A notícia da aprovação veio três dias após a chegada da formatura do irmão, que aconteceu em solo norte-americano. Anteriormente, Freitas estava apenas na lista de espera, e disse que recorreu ao envio de cartas e redações para aumentar suas chances. Quando recebeu a notícia por telefone, a reação foi de surpresa.

“Eu fiquei em choque. Uma mulher me ligou e falou cinco minutos dando instruções. A única coisa que prestei atenção foi que eu tinha sido aceito. Depois, esqueci o que ela falou e tive que ligar de novo por não ter prestado atenção.”

Alisson Zanetti, de 19 anos, fará os cursos de Economia e Ciência da Computação na UCSD, no estado da Califórnia. Ele decidiu no terceiro ano do Ensino Médio estudar fora por influência dos colegas. Sem ter muitas habilidades com o inglês, inicialmente, foi para um curso de idiomas por um ano no país, incentivado pelos pais, e se adaptou bem.

O jovem chegou a ser aprovado para a UnB (Universidade de Brasília), mas não gostou do curso. Ele estava decidido: queria estudar nos Estados Unidos. Inicialmente pensava no MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusets), Harvard, Stanford e UC Berkeley, por suas posições em rankings e por apenas conhecer estas universidades. Incentivado por um conselheiro profissional, pensou em outras universidades de acordo com seu perfil. Optou pela UCSD e foi aprovado.

“Larguei a UnB, uma boa universidade no Brasil, e mergulhei de cabeça para ir aos Estados Unidos.”

Nathalya Leite, de 18 anos, fará Engenharia Biomédica em Yale, em Connecticut. Segundo a estudante, a decisão foi tomada porque a área que ela pretende seguir não é tão desenvolvida no Brasil. Nathalya fez um curso de verão na universidade e ficou encantada com o ambiente. Para ela, mergulhar em uma outra cultura com certeza fará com que sinta saudades de casa.

“Sou apegada à minha família. Também tem a questão da comida de lá, que eu não gosto muito. Vai ser um choque cultural grande.”

Já Luiz Felipe Gomide, de 19 anos, foi aceito em Notre Dame, no estado de Indiana. Ele, que chegou a pensar em seguir carreira militar no Exército Brasileiro, cursará Economia e Negócios, e ressalta que a escolha também foi embasada na qualificação da faculdade: é a melhor do país nesta área de atuação. Receoso com a diferença cultural, Gomide foi convidado à visitar a universidade e percebeu um ambiente acolhedor.

Outro fator que contou na escolha por estudar fora do país, foi a possibilidade de poder focar diretamente em uma área. Para ele, os cursos no país parecem vagos.

“No Brasil você se forma e não sabe em que área quer trabalhar.”

Questionados, os quatro pensam em voltar ao Brasil para ajudar no desenvolvimento de outros estudantes. Para os alunos do CMB, é unanimidade que as atividades extracurriculares oferecidas pela escola, são o diferencial. Elas variam de aulas de instrumentos musicais, coral, corpo de baile, esportes e atividades com foco na carreira militar.

Veja a matéria completa AQUI.

 

Com Informações do R7 Notícias

Não existem avaliações

Deixe sua avaliação

DEIXE SEU COMENTÁRIO

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.