No PI, jovem aprovado em medicina estudou em escolas sem estrutura

0

As duas escolas públicas onde o jovem Sérgio dos Santos Santana estudou em São Lourenço do Piauí, a 539 km de Teresina, enfrentam os mesmos problemas que a grande maioria das instituições públicas de ensino do país. Ambas têm carência de laboratórios, de quadra de esportes, de salas de leituras e uma delas não possui sequer biblioteca. Sérgio, que é filho de um pedreiro e de uma doméstica, conseguiu a aprovação para medicina na Universidade Federal do Piauí (UFPI).

De acordo com os dados do último Censo Escolar realizado em 2014 e divulgados em outubro de 2015, a Unidade Escolar Municipal Iracema Vieira Ramos, onde o jovem estudou o ensino fundamental, não possui biblioteca, não tem laboratório de ciências, quadra de esportes e tampouco uma sala de leitura para os estudantes. O local também não dispunha, naquele ano, de aparelho retroprojetor.

Já a Unidade Escolar Estadual Malaquias Ribeiro Damasceno, onde o rapaz cursou o ensino médio, tem biblioteca e um laboratório de informática com computadores conectados à internet, no entanto, carece de sala de leitura, de quadra de esportes e de um laboratório de ciências. O local também sofre com a falta de pessoal no quadro de servidores, segundo informou a direção ao G1.

Sérgio fez o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) na vizinha cidade de São Raimundo Nonato, distante 26 km de São Lourenço do Piauí. Sérgio concorreu a uma das duas vagas destinadas a estudantes oriundos de escola pública. Ele conseguiu a aprovação com a nota 793,22, sendo o primeiro colocado entre os cotistas na modalidade.

Na prova de matemática o piauiense tirou 935,1, em ciências humanas 720,1, ciências da natureza 752,9, redação 880 e na prova de linguagens 696,1.

Mérito do aluno
De acordo com Virno Ribeiro Paes, diretor da unidade escolar, a aprovação do estudante foi recebida com grande alegria pela escola. Ele destacou que apesar das dificuldades estruturais existirem, o corpo humano da instituição tenta se esforçar ao máximo para vencer as limitações e oferecer o melhor para a comunidade estudantil.

“É uma alegria que a escola tem o prazer de compartilhar. Essa aprovação serve como referência de ânimo para iniciarmos o ano letivo de 2016. Fui professor dele e ele sempre foi um aluno que se destacou. A aprovação é fruto de um conjunto de fatores, mas é preciso destacar que é mais mérito dele, do esforço próprio”, falou o diretor.

A professora Ana Cláudia Assis Ribeiro deu aula para o estudante nas duas escolas e destaca que Sérgio sempre foi um aluno focado e bastante dedicado aos estudos. Segundo ela, a escola tem parcela de contribuição, mas também sustenta que a aprovação deve-se muito mais ao esforço do estudante do que o da instituição.

“Ele foi dedicado desde criança e era um jovem muito curioso. Quando a irmã dele estudava no ensino médio ele ainda estava no fundamental, mas sempre pegava os livros dela de química e matemática para resolver as questões. Devido a isso, nós professores chegávamos a dar livros para ele também”, contou a professora.

A docente também revelou detalhes da rotina do estudante e contou que Sérgio sempre foi um jovem mais reservado e disse que os pais dele eram presentes em reuniões e atividades promovidas pela escola. Ainda segundo ela, se a unidade tivesse uma estrutura melhor e não enfrentasse problemas estruturais e até falta de professores, outros estudantes também poderiam ter a mesma sorte.

“O pais eram participativos. A cidade de São Lourenço é pequena, mas graças a Deus os pais são educados. O Sérgio sempre mostrou dedicação, não vivia em farras e lia muito. Ele nunca esperou a escola dizer para ele estudar, ele mesmo se dedicava também em casa”, concluiu.

Não existem avaliações

Deixe sua avaliação

DEIXE SEU COMENTÁRIO

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.