Intolerância contra homossexuais – Um dos possíveis temas da redação do Enem 2017

0

Temos a sensação de que saber o tema de redação fará com o que o aluno tire uma boa nota nessa parte do Enem. Na verdade, isso não é, nem de longe, suficiente. Mas que ajuda, principalmente na argumentação, não há dúvidas. Claro que, além de já ter discutido e pensado no tema, é preciso que o candidato esteja bem preparado e informado sobre as regras específicas do Enem para redação.

Com o aluno bem informado sobre o exame, agora sim é possível garantir que saber o tema da redação pode ajudá-lo. Sabe por quê? Porque para argumentar bem e demonstrar à banca examinadora seu conhecimento sociocultural é essencial estar bem informado sobre o tema proposto na redação.

Vale lembrar que nossa tentativa não é acertar exatamente o tema, já que não temos (nem nunca tivemos!) informações privilegiadas. O que queremos é aproximá-lo dos temas sociais relevantes na atualidade para guiá-lo em seu estudo e aperfeiçoamento para o exame. Esperamos que nosso chute chegue próximo!

Nossa recomendação é que você estude os assuntos aqui propostos: pesquise-os, veja nossas recomendações e, principalmente, treine! É imprescindível que você faça redações sobre esses temas e outros que você julgar interessantes. Caso queira ver sua redação corrigida com os mesmos critérios do Enem, venha conhecer nosso curso completo com professores especialistas. Clique aqui para saber mais sobre o melhor Curso Online de Redação para o Enem!

Preparado para os temas?

TEMA: Orientação sexual: Intolerância contra homossexuais

ABAIXO, INFORMAÇÕES SOBRE O TEMA QUE PODEM AJUDAR NAS ARGUMENTAÇÕES, APRESENTAÇÃO DE FATOS:

1º FATO:

Homofobia/Intolerância: a cada 28 horas, uma pessoa gay morre no BRASIL.

 

Segundo o Grupo Gay da Bahia, 3.330 homicídios de homossexuais foram registrados desde 1980

“Nas últimas semanas, o país acompanhou duas histórias de preconceito e intolerância em São Paulo e no Rio de Janeiro: quatro jovens foram agredidos brutalmente em vias públicas por assumirem uma orientação sexual diferente da maioria.

Na manhã do dia 14, três rapazes foram agredidos em plena avenida Paulista por um grupo de cinco pessoas, sendo quatro adolescentes. Câmeras de segurança flagraram o momento em que os agressores jogavam lâmpadas no rosto e davam socos e pontapés nas vítimas. Horas depois, no Rio, um soldado do Exército xingou e atirou em um jovem que saía da Parada do Orgulho Gay.

Os menores envolvidos serão internados, os outros estão presos. Nas duas situações, as vítimas sobreviveram. E tiveram coragem para denunciar a história.

Assassinatos aumentaram – Os casos não são isolados. Não há dados oficiais sobre agressões a homossexuais. De acordo com o Grupo Gay da Bahia (GGB), único a reunir números sobre o tema, o Brasil é o país onde há mais assassinatos de homossexuais – um a cada dois dias. A Organização Não-Governamental cruza números de homicídios com as notícias sobre casos em que houve motivação preconceituosa por causa da orientação sexual. O governo alega que não reúne dados oficiais porque é difícil tipificar os crimes relacionados à homofobia e muitas vítimas têm medo de assumir a homossexualidade ao denunciar.”

Mais informações: http://veja.abril.com.br/brasil/intolerancia-contra-homossexuais-se-repete-em-todo-o-pais/

2º FATO: “Por ignorância ou hipocrisia, identidade de homófobos na Holanda é escondida. Será que eles são? São. Agressores de casal gay têm origem marroquina e refletem agressões constantes num país pioneiro dos direitos dos homossexuais…”

Mais informações: http://veja.abril.com.br/blog/mundialista/por-ignorancia-identidade-de-homofobos-na-holanda-e-escondida/

 

3º FATO: Tate organiza a primeira grande mostra de arte gay britânica

Exposição faz parte das comemorações dos 50 anos em que a homossexualidade deixou de ser crime no país

Mais informações: http://veja.abril.com.br/entretenimento/tate-organiza-a-primeira-grande-mostra-de-arte-gay-britanica/

4º FATO: O Senado, a união estável entre homossexuais e debate dos xucros

CCJ aprova projeto que simplesmente compatibiliza as leis com decisão já tomada no Supremo. É claro que sou favorável

Mais informações: http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/o-senado-a-uniao-estavel-entre-homossexuais-e-debate-dos-xucros/

5º FATO: Comissão do Senado aprova união entre pessoas do mesmo sexo

Projeto visa a dar segurança jurídica para os entendimentos do STF, de 2011, e do CNJ, de 2013, que já protegiam direitos dos casais homossexuais

 

Mais informações: http://veja.abril.com.br/brasil/senado-aprova-uniao-entre-pessoas-do-mesmo-sexo-no-brasil/

6º FATO: Sobrevivente do Holocausto, idoso de 95 anos se assume gay

A vida de Roman Blank deve virar documentário produzido por seu neto

Roman Blank, sobrevivente do Holocausto, permaneceu casado por 67 anos até que, aos 95 anos, revelou à família que é gay. Com dois filhos, cinco netos e um bisneto, Blank saiu do armário do ano passado, e revelou sua história ao youtuber Davey Wavey em entrevista na semana passada. 

“Certas coisas eu quero que o mundo saiba”, disse o idoso, que vive nos Estados Unidos. Blank afirmou que sabe desde os cinco anos de idade que é gay. “Você imagina ficar 90 anos dentro do armário?”, pergunta ele ao entrevistador.

Mais informações: http://veja.abril.com.br/mundo/sobrevivente-do-holocausto-idoso-de-95-anos-se-assume-gay/

7º FATO:

Caso Dandara repercute entre políticos e artistas

Ato público pede justiça nesta sexta-feira, 10, em Fortaleza. Concentração acontece na Praça Luíza Távora, às 9 horas

Artistas, militantes e políticos se manifestaram em declarações públicas sobre o caso Dandara dos Santos. A travesti foi espancada e morta no último dia 15 de fevereiro, no bairro Bom Jardim, em Fortaleza. O caso só se tornou conhecido na última sexta-feira, quano um vídeo da agressão viralizou nas redes sociais. O editorial da edição do O POVO desta segunda-feira, 6, destaca a repercussão da “barbárie transfóbica” no Brasil e no exterior. Protestos se sucedem nas ruas e nas redes sociais.

8º FATO:

Brasil ainda luta para combater intolerância contra homossexuais

Apesar de toda violência e intolerância sofrida no Brasil, os direitos do homossexuais estão progredindo. Já há vários casos de causas ganhas na justiça para adoção, pedidos de pensão, divisão de heranças e outros.
Por que criminalizar? Sabia que até heterossexual já sofreu homofobia? Quantos gays são alvo de violência homofóbica no país? O que fazer? O por quê é tão preciso criminalizar este tipo de agressão. 

 

Não existem avaliações

Deixe sua avaliação

DEIXE SEU COMENTÁRIO

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.