Empresa inicia instalação de cabo entre Angola e o Ceará com internet ultraveloz

0

Angola Cables, operadora de telecomunicações globais, iniciou nesta quarta-feira (9) a instalação do cabo submarino de fibra óptica SACS (Sistema de cabos do Atlântico Sul, da sigla em inglês), da costa de Angola até a costa cearense. A previsão é de que o cabo chegue a Fortaleza em fevereiro de 2018, percorrendo 6.200 quilômetros pelo Oceano Atlântico.

Atualmente, a conexão entre a América do Sul e a África passa pela Europa e pela América do Norte, até chegar ao Brasil. “Agora, com o novo cabo, vamos ter uma conexão muito mais rápida, com muito mais qualidade e segurança. Fortaleza será um HUB de conexão de internet para o mundo”, destacou Camilo Santa, governador do Ceará.

Alta velocidade

Foto: divulgação

Construído pela unidade japonesa NEC, o cabo terá capacidade de pelo menos 40 terabits pr segundo (Tbps) e 6 mil quilômetros de extensão. Para se ter uma ideia da velocidade, para baixar um filme de um 1 gigabyte seria necessário menos de 0,03 milissegundo.

O CEO da Angola Cables, António Nunes, afirmou que o South Atlantic Cable System é a “concretização de um antigo sonho” para o país africano. “A conectividade entre Angola e o Brasil passa a ser uma realidade a partir de agora. Estaremos em Fortaleza em breve para a chegada com cabo de conectividade entre a África e a América do Sul. Agradeço a visita da comitiva do Ceará e pela importante parceria que estamos estabelecendo em telecomunicações”, disse Nunes.

A Angola Cables está investindo cerca de US$ 300 milhões em projetos na capital cearense. Além do cabo de fibra ótica Sacs, a empresa constrói outra rede submarina, o sistema Monet, e um DataCenter localizado na Praia do Futuro. A previsão é de gerar cerca de 40 empregos diretos e 800 indiretos até 2030, segundo projeções da própria empresa.

G1

Não existem avaliações

Deixe sua avaliação

DEIXE SEU COMENTÁRIO

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.