Transporte intermunicipal no Ceará retorna com operação reduzida e baixa movimentação de passageiros

0

As atividades nos terminais rodoviários serão retomadas de forma gradativa. A liberação exige que empresas sigam um rígido protocolo sanitário para evitar a transmissão da Covid-19.

O transporte entre municípios cearenses foi retomado nesta sexta-feira (10), com operação reduzida e baixa movimentação de passageiros. No Terminal Rodoviário de Fortaleza Engenheiro João Thomé a operação foi reduzida para até 20% e a circulação de pessoas registrada na manhã de hoje era baixa. 

Em Sobral, na região Norte do Estado, o terminal rodoviário permaneceu fechado, pois a cidade continua a cumprir isolamento social rígido, o chamado lockdown. Um decreto municipal, publicado nesta quinta-feira (9), também mantém a proibição de funcionamento deste tipo de serviço em Sobral.

Já em Juazeiro do Norte, na Região do Cariri, os ônibus municipais e intermunicipais estão autorizados a funcionar, mesmo com o lockdown em vigor. Das 12 linhas que circulam dentro da cidade, entretanto, apenas quatro estão operando.

De acordo com o administrador dos terminais rodoviários de Fortaleza, Newton Fialho, a ainda baixa circulação de pessoas no terminal da capital se deve a fatores como a própria redução da frota e dos horários disponíveis para viagens a cidades que agora cumprem lockdown.

“Esse começo será gradativo, entre 10% e 20% da operação. Por isso, é importante o passageiro entrar no site [www.rodoviariafortaleza.com] para saber se já tem ônibus operando para o destino que ele deseja”, orienta Fialho.

O administrador acrescenta que, ao contrário do comércio, para o qual houve um “corrida” dos consumidores tão logo o funcionamento das lojas foi liberado, o transporte municipal não tem uma demanda reprimida. “Na rodoviária, a gente sabe que quem teria que viajar, viajou de outra forma, não vai esperar pelo ônibus”. 

Medidas sanitárias rígidas

A liberação do transporte intermunicipal foi anunciada pelo governador Camilo Santana, no sábado (4), durante a divulgação do novo decreto de retomada da economia no Estado. 

Segundo o chefe do executivo estadual, as empresas que voltarem a operar entre os municípios deverão seguir um “rigoroso protocolo sanitário”. 

“O tempo da pandemia em cada região tem sido diferente. É obrigatório o uso da máscara e proibido aglomeração. É importante que as pessoas cumpram essas determinações para que a gente possa continuar avançando nas fases de abertura”, destacou Camilo sobre as viagens.

Newton Fialho, por sua vez, garante que todas as medidas necessárias para garantir o retorno seguro dos usuários do transporte intermunicipal em Fortaleza estão sendo adotadas . 

“Desde o início da pandemia, foi lançado um programa de biossegurança nos terminais rodoviários administrados pela Socicam e também o Embarque Seguro, que é um programa para garantir o retorno dos passageiros ao terminal”, endossa.

Dentre as medidas sanitárias adotadas estão a distribuição de álcool em gel, a instalação de pias para lavagem das mãos, a obrigatoriedade do uso geral de máscaras, desinfecção e limpeza mais intensificada dos sanitários, colagem de adesivos para o distanciamento social, entre outras. 

Os cuidados, segundo Fialho, se estendem aos ônibus. Dentro dos veículos estão sendo realizadas higienizações mais frequentes e a aferição da temperatura dos passageiros durante o embarque. O uso da máscara também é exigido.

Em 23 de março, o transporte intermunicipal foi um dos primeiros setores paralisados por decisão do primeiro decreto. A preocupação era que, com o início da pandemia em Fortaleza, a doença fosse disseminada para outras cidades do Interior. Contudo, atualmente, a doença já chegou aos 184 municípios cearenses, de acordo com a plataforma IntegraSUS.

Só na Rodoviária de Fortaleza, o número de passageiros chegou a cair 70% entre março e maio, de acordo com a administração do equipamento. Quem precisava se deslocar para o Interior passou a recorrer a aplicativos de transporte ou a caronas de familiares.

Cuidados 

Conforme o Protocolo de Reabertura do Transporte Coletivo Público e Privado, elaborado pelo Governo do Estado, ficaram estabelecidas regras como a disponibilização de álcool em gel 70% aos passageiros e de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) a todos os funcionários. 

Além disso, os veículos devem ser desinfectados, no mínimo, três vezes ao dia: uma à noite, outra após o pico da manhã e outra antes do momento de maior demanda da tarde. Os ambientes também devem ser ventilados e manter janelas abertas.

 

DN

Não existem avaliações

Deixe sua avaliação

DEIXE SEU COMENTÁRIO

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.