Descargas alteradas causam desconforto e ameaçam o silêncio

1

Em Camocim não é diferente de outras cidades, a falta de bom senso e de responsabilidade por parte de muitos condutores de motos chega a extrapolar os limites, a poluição sonora com o barulho das descargas alteradas afeta o bom convívio e resvala uma conduta imatura.

Os moços abusam de tudo com as suas infernais motocicletas barulhentas com descarga alterada. Altas horas da madrugada eles rasgam o silêncio e perturbam o sossego alheio, de forma especial de idosos, enfermos e de criancinhas recém nascidas com suas mamães em fase de resguardo. Eles ignoram a Lei e os agentes de fiscalização, estes que não conseguem, por precariedade e situações diversas, serem eficientes para coibir tal delinquência.

O fato é que os arruaceiros motorizados estão, mais uma vez, como sempre, fazendo a farra, escanchados na certeza plena da falta de qualquer fiscalização e punição mais severa.

A rua Duque de Caxias, apesar de não ter sido asfaltada ainda, de acordo com moradores, parece que virou espaço privilegiado destes desordeiros durante as madrugadas. Uma verdadeira “vagabundagem” fora de hora!

Já nas ruas asfaltadas, um pouco mais distante do “miolo do centro”, a canalhice é festiva! Além das descargas alteradas o irresponsável espetáculo dos pneus levantados come solto, colocando a vida dos simples mortais que se sentam amedrontadamente nas calçadas de suas casas para tentar relaxar a mente depois da exaustiva jornada de trabalho.

Outro dia, estarrecido, presenciei o episódio em que um senhor reclamava aos gritos de um motociclista: “Seu idiota”, gritou o senhor de aproximadamente 60 anos, que obteve como resposta do motoqueiro apenas o velho grito de deboche “iêiiii”…

Sinceramente, o cidadão, numa hora destas, não sabe o que fazer, a não ser, de imediato, desfiar um rosário de injurias, sendo que alguns, no auge do desconforto, até chegam a espraguejar desejando o pior.

O problema é sério e como boa parte de alguns dilemas a serem superados na sociedade, passa também pela falta de educação familiar.

Então, resta-nos, neste caso, chamar a atenção das autoridades públicas e familiares!

Carlos Jardel

Não existem avaliações

Deixe sua avaliação

1 comentário

  1. eh meu caro jardel, quando os patrões mudam, as coisas mudam, quem antes era “leão” fica “mansim”, “mansim”, as palavras mudam e o linguajar também, afinal quem gira o mundo é o dinheiro, e quando as contas estão pagas, quem pagou manda calar a boca também.
    Meu “FÍ” , manda quem pode obedece quem tem juízo!!!
    …esquenta não “brodin” a vida é assim “mermo”!!!kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

DEIXE SEU COMENTÁRIO

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.