Sindicato da APEOC mobiliza ato contra reforma da Previdência nesta quarta

0

O Sindicato dos Professores e Servidores da Educação e Cultura do Estado e Municípios do Ceará (APEOC) realiza nesta quarta-feira, 15, uma série de atos por todo o estado contra a reforma da Previdência. Em Camocim, o ato será na Associação Comercial às 9h com debate sobre os principais ataques aos direitos trabalhistas que envolvem as mudanças.

Entre as principais mudanças apresentadas no projeto enviado pelo governo de Michel Temer ao congresso estão:

  • Aumento da idade mínima de 55 para 65 anos;
  • Igualar a idade mínima entre homens e mulheres para 65 anos. Hoje, o homem se aposenta com 55 e a mulher com 50 anos;
  • Aumento do tempo mínimo de contribuição de 25 para 49 anos.

As alterações resultam em sérios prejuízos ao direito à aposentadoria. A expectativa de vida nas regiões Norte e Nordeste, por exemplo, é menor que a idade mínima proposta de 65 anos, o que implica dizer que nenhum estudo foi considerado sobre essas regiões ou pior, muitos trabalhadores morrerão antes de consegui-la.

Igualar a idade mínima entre homens e mulheres é outra injustiça. Ao fazer isso, o governo ignora a jornada dupla encarada pela maioria das mulheres, que além do trabalho, lidam com as tarefas de casa com pouca ou mesmo nenhuma ajuda dos maridos, um recorte cultural machista, mas presente em boa parte dos lares brasileiros e que merece atenção. Passar por cima disso é irresponsável e arbitrário, a mulher tem direito a se aposentar antes já que sua rotina não acaba quando o expediente encerra.

E como se tudo isso já não fosse o bastante, outra item no texto da reforma altera a idade mínima do tempo de contribuição de 25 para 49 anos, um aumento de 24 anos de trabalho. Ou seja, para ter acesso à aposentadoria em seu valor integral, o contribuinte terá que começar a trabalhar com carteira assinada aos 16 anos e se manter empregado até completar 65, sem ser demetido nesse tempo, concluindo tanto o tempo de serviço, quanto a idade mínima.

Caso não comece a trabalhar aos 16 ou por eventual demissão após isso, esse tempo será acarretado na idade do trabalhador que vai ultrapassar os 65 anos tentando atingir a idade mínima do tempo de serviço para ter o benefício em seu valor total. Um atentado contra à saúde, a honra e a vida de quem já paga a maior carga tributária do mundo para, agora, ser completamente desvalorizado pelo seu país.

A APEOC convida a todos para participarem das manifestações contra a Reforma da Previdência.

Entenda as mudanças, assista ao vídeo:

Carlos Filho

Não existem avaliações

Deixe sua avaliação

DEIXE SEU COMENTÁRIO

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.