População do Ceará cresceu 3,9% nos últimos seis anos, segundo IBGE

0

Em média, a população do Ceará cresceu 3,9% entre os anos de 2012 e 2018. O dado foi disponibilizado nesta quarta-feira, 22, na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua – Pnad Contínua 2018, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O documento, que destalha características dos domicílios e moradores do País, estima que o Estado tinha aproximadamente 9,073 milhões de pessoas em 2018.

Roraima e Amapá são os estados que apresentaram o maior crescimento da população nos últimos seis anos. As mulheres predominaram ao longo desse período, com 52,1% de presença do sexo feminino na população em 2018 e 47,9% de homens. O sexo masculino, no entanto, predominou em Tocantis e Roraima; a parcela de mulheres era maior no Rio de Janeiro, Pernambuco e Sergipe.

Faixas etárias

No Ceará, caiu a proporção de pessoas com menos de 30 anos. Segundo a pesquisa, eram 51,8% em 2012; em 2018 esse número despencou para 45,6%.

Em 2018:

População de 0 a 17 anos: 25,9%;

População de 18 a 24 anos: 11,9%;

População de 25 a 29 anos: 7,8%;

População de 30 a 39 anos: 15,7%;

População de 40 a 49 anos: 12,8%;

População de 50 a 59 anos: 11,3%;

População de 60 a 64 anos: 3,8%;

População maior de 65 anos: 10,7%.

Cor e Raça

A população do Ceará tem apenas 5,29% de pretos. Dos 9,073 milhões de pessoas no Estado, apenas 480 mil disseram que se reconhecem pretas. Em Fortaleza e Região Metropolitana (RMF), a discrepância é menor. São 254 mil pessoas que se reconhecem como negras diante de um total de 3,936 milhões de habitantes, o que resulta em 6,45% do total. 

A população parda continua sendo maioria. São 5.962 milhões no Ceará, representando 65,71%; e 2,431 milhões na RMF, representando 61,76%. O número de brancos no Estado é de 2,561 milhões e 1,205 milhão em Fortaleza.

O Ceará longe dos estados com as maiores proporções de pretos: Bahia (22,9%) e Rio de Janeiro (13,4%). Os únicos estados onde a proporção de brancos supera a dos pretos e pardos são SP (59,1%), PR (65,5%), SC (79,9%) eRS (78,6%).

Características dos domicílios

O Ceará registrou aumento de 3,8% no número total de domicílios entre 2017 e 2018. Já Acre e Roraima são os estados que mais tiveram aumentos no total de domicílios entre os últimos dois anos.

No Ceará, a maioria dos domicílios é do tipo “casa” (90,1%). Em capital Fortaleza, a proporção é de 80,2 para “casa” e 19,8% para “apartamento”. 

Maiores percentuais de “casa”:

PI (97,7%);

MA (96,8%);

PA (93,9%);

TO (96,9%).

Maiores percentuais de “apartamento”:

DF (30,4%);

RJ (23,6%).

Serviços Básicos

Domicílios com disponibilidade diária de água no Ceará:

2016 (78,0%);

2017 (81,4%);

2018 (83,1%).

Domicílios com disponibilidade diária de água em Fortaleza:

2016 (96,6%);

2017 (99,5%);

2018 (98,3%).

Esgotamento Sanitário

O Ceará tem predominância de residências com fossa não ligada à rede: 48,7% em 2016; 51,2% em 2017; e 52,3% em 2018. Na Capital, grande parte das casas tinham o esgotamento sanitário ligado à rede geral ou fossa ligada à rede. As proporções eram de 76,6% (2016), 75,6% (2017) e 73,2% (2018).

 

 

O Povo

Não existem avaliações

Deixe sua avaliação

DEIXE SEU COMENTÁRIO

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.