Ceará está em situação crítica de abastecimento de oxigênio hospitalar, diz Ministério da Saúde

0

O Ceará é um dos seis estados em situação preocupante de abastecimento de oxigênio hospitalar. A informação é do diretor de Logística do Ministério da Saúde, general Ridauto Fernandes. 

Acre, Amapá, Mato Grosso, Rio Grande do Norte e Rondônia também enfrentam dificuldade por conta da alta demanda pelo insumo. 

O Gabinete Integrado de Acompanhamento da Epidemia de Covi-19 (Giac), da Procuradoria-Geral da República, enviou ofício alertando sobre a situação do Amapá e confirmou que há relatos do mesmo problema em estados do Nordeste.

Segundo Ridauto Fernandes, o governo federal já executa estratégias para aumentar a produção de cilindros e instalar concentradores de oxigênio em locais que funcionarão como miniusinas produtoras de oxigênio.

Em nota, a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) informou que dispõe de estrutura para dar suporte de oxigênio aos hospitais, “mesmo que haja aumento vultuoso da demanda”.

A Pasta alegou que emitiu comunicado oficial para as empresas fornecedoras de oxigênio “garantindo o fornecimento do gás para todas as unidades da Rede Sesa” no Interior e na Região Metropolitana de Fortaleza.

“Este suprimento tem como base de cálculo números cinco vezes maiores que a demanda máxima do pico da pandemia de Covid-19 no ano passado, considerando manutenção do abastecimento por 90 dias”, frisou o comunicado. 

Durante transmissão nas redes sociais na noite dessa segunda-feira (22), o governador Camilo Santana disse que o Estado tem adquirido junto à White Martins cilindros de oxigênio e repassado aos municípios do Interior. 

“Tenho feito uma intermediação junto à White Martins, que tem a maior planta de produção de oxigênio da América Latina, e nós estamos fazendo uma doação desde segunda-feira da semana passada para os municípios”.

Por sua vez, o Ministério da Saúde diz realizar o monitoramento constante da demanda de oxigênio medicinal em todo o país, promovendo, no momento, o abastecimento do produto de forma intensa em estabelecimentos de saúde que dependem de oxigênio gasoso, que é entregue em cilindros, como pequenos hospitais e unidades de pronto-atendimento. Até o dia 26 de março, o Ceará deve receber 100 cilindros

Os grandes hospitais recebem o produto na forma líquida, conforme esclarece a pasta, destacando que as empresas produtoras estão garantindo as entregas. 

Além disso, o Ministério fala do Plano Oxigênio Brasil, que coloca ações em prática, como a redistribuição de materiais enviados a Manaus, com apoio do Governo do Amazonas e do Ministério da Defesa. 

Segundo o órgão, também foram requisitados concentradores de oxigênio na China e nos Estados Unidos, com apoio da iniciativa privada, com previsão de chegada na primeira semana de abril

Diário do Nordeste

Não existem avaliações

Deixe sua avaliação

DEIXE SEU COMENTÁRIO

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.