Duna do Pôr do Sol, em Jericoacoara, já perdeu metade de sua altura; veja antes e depois

0
Tão icônica quanto Jericoacoara, é a Duna do Pôr do Sol da praia conhecida nacionalmente. O espetáculo da natureza visto do alto da faixa de areia é responsável por atrair, todos os dias, centenas de turistas que se acomodam na praia para observar o sol sumir lentamente em meio ao mar. No entanto, quem tem o privilégio de acompanhar essa cena com maior frequência atesta que a duna já não é mais a mesma de outrora.
“Minha lua de mel foi aqui, há 15 anos. Retornei neste ano para comemorar as Bodas de Cristal e notei que ela está bem menor”, observa a paraibana Camila Calixto. A percepção da nutricionista tem fundamento.
Na década de 1980, a Duna do Pôr do Sol, que já foi considerada uma das mais charmosas e altas do Ceará, tinha cerca de 60 metros. Hoje, essa altura está reduzida à metade. Até mesmo quem só viu o famoso cartão postal através de fotos, identifica: a duna está sendo degradada e vem diminuindo ano a ano.
O coordenador de cartório Cândido Oliveira Filho trouxe a família de São Paulo para conhecer o “paraíso”, como ele classifica a Praia de Jericoacoara. “Amigos que já tinham visitado Jeri me indicaram e depois eu fui pesquisar na internet. Vi várias fotos, lindas por sinal, e decidi vir com a toda a família. O local é encantador, um paraíso, mesmo que a duna esteja bem menor do que a gente observou pelas fotos da internet”, descreve o turista paulista.
De acordo o técnico da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) e doutorando na Universidade Estadual do Ceará (Uece), Gustavo Gurgel, a duna “está perdendo cerca de 6% de seu volume e da sua área por ano”. O número é ainda mais alarmante quando se percebe o aumento dessa redução. “Somente no último ano, a Duna já perdeu quase cinco metros de altura e mais de 1.200 metros quadrados de seu volume”, diz o pesquisador.
Diante do atual nível de erosão e degradação da duna, Gustavo é enfático em afirmar que “se nenhuma medida efetiva for adotada rapidamente, a Duna vai desaparecer”.
Causas
Pesquisas da Universidade Federal do Ceará (UFC) apontam que a notável migração da Duna do Pôr do Sol, em Jericoacoara, foi incrementada a partir de 2001, “possivelmente estando relacionada aos impactos do homem, que interage com a dinâmica dos ventos e o aumento da temperatura global”. Gustavo Gurgel explica que, ao longo dos últimos anos, os corredores de ação eólica, os quais são responsáveis por alimentar as dunas, “perderam suas funções”.
O estudioso reitera que os “corredores não conseguem mais levar a quantidade de areia necessária para garantir a manutenção da faixa. Desta forma, não está havendo alimentação da duna”.
Providências
Diante deste cenário considerado “preocupante”, a Semace está realizando um estudo na área para viabilizar um plano de manejo na unidade ambiental. Gurgel revela a intenção de implantar técnicas de manejos ambientais em Jericoacoara, para, assim, “reativar as funções dos corredores eólicos, possibilitando a eles novamente atuarem”.
Para além destas intervenções, o especialista adverte haver uma imediata necessidade de controlar o acesso à duna. Ele não menciona, no entanto, a “limitação de turistas”, mas a criação de uma área limite até aonde os visitantes poderiam se aproximar. “Não é restringir o acesso, isso não é necessário neste primeiro momento, mas melhorar a visitação. Quando o sol se põe, muitos turistas descem a duna por uma faixa onde acelera, ainda mais, o processo de degradação. Essa areia é jogada ao mar dia após dia. Então, se houver um direcionamento, um trabalho de educação ambiental, somado às técnicas de manejo, poderemos, sim, reverter esse processo de erosão que avança a passos largos”, explica Gustavo.
Ainda segundo ele, com todas essas propostas sendo executadas, a previsão é de que, já no primeiro ano após a instalação, a Duna do Pôr do Sol deixe de erodir e, a partir do segundo ano, estima-se que os corredores eólicos já consigam garantir mais sedimentação do que erosão.
Diário do Nordeste
Não existem avaliações

Deixe sua avaliação

DEIXE SEU COMENTÁRIO

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.